Casa Varela abre últimas exposições de 2021 com obras de Roberto Caetano e João do Vale

0
1085

A Casa Varela – Centro de Experimentação Artística abre, esta sexta-feira (10 de Dezembro), pelas 19h00, as últimas exposições de 2021. Falamos das exposições “Identidade Prototipada”, de Roberto Caetano, e “Vistas para Quases”, de João do Vale e João Costa Gonçalves.

Roberto Caetano apresenta “Identidade Prototipada”, onde utiliza as mais recentes técnicas de impressão 3D. O músico e compositor leiriense, vocalista do projecto musical “First Breath After Coma”, “aventura-se agora na modelação e impressão 3D, onde cruza estas vertentes com a arquitectura e o audiovisual”, destaca o director artístico da Casa Varela. Trata-se de “uma instalação que consiste na desconstrução, controlada electronicamente, de uma maquete da Casa Varela, onde simultaneamente vão sendo projectadas imagens dos depoimentos recolhidos sobre o passado, o presente e o futuro”, explica Filipe Eusébio.

O artista estará em atelier aberto até dia 19 de Dezembro, permitindo aos visitantes conhecer mais aprofundadamente as opções e caminhos de exploração deste criador, ficando a sua peça em exposição até ao final de Janeiro de 2022.

Por sua vez, “João do Vale é mais um exemplo deste percurso que pretendemos continuar a desenvolver, concluindo o ciclo de programação de 2021 que contou com pintores locais, regionais e nacionais”, refere o director artístico da Casa Varela.

Professor de Arte Moderna e Desenho na Universidade do Minho, João do Vale tem dividido o seu tempo entre Guimarães e o Louriçal, sendo “reconhecido no meio da pintura contemporânea pelo arrojo da sua linguagem e que, curiosamente, nunca tinha tido a oportunidade de expor na nossa cidade”, realça Filipe Eusébio.

Agora, em articulação com João Costa Gonçalves apresenta este cruzamento disciplinar entre o desenho e as ambiências sonoras, algo que o presente catálogo pretende perpetuar para além da exposição. A mostra estará aberta ao público a partir de amanhã, de quarta a sexta-feira, entre as 16h00 e as 20h30, bem como aos sábados e domingos, entre as 10h00 e as 13h00.

Esta sexta-feira, às 21h30, na Sala do Piso 2 da Casa Varela, destaque ainda para o concerto comentado “Tiago Sarafado, Arrumador de Heterónimos”, também por João Costa Gonçalves. O espectáculo é resultado do carácter experimental e de investigação do trabalho sonoro deste músico de Coimbra, com as suas características de gravação, samples, mistura, colagem e orquestração, que permitem “encontrar não apenas uma adequação ao trabalho pictórico de Vale, mas também uma estrutura sui generis e muito original em matéria sonora”, realça Filipe Eusébio.

De salientar que no último ano, a Casa Varela “tem trilhado o seu caminho, procurando apoiar e promover os diferentes projectos artísticos nas suas diferentes disciplinas na cidade de Pombal”, possibilitando a descoberta deste equipamento municipal pelos visitantes de forma gradual. “As diferentes exposições de Nuno Mika, Paulo Damião, Telmo Mendes, Leonardo Rito ou Carlos Calika, entre outros, conseguiram criar uma vontade nova de nos descobrirmos pela arte e conhecermos novos conceitos que nos preenchem, ultrapassando assim uma descoberta simplista da requalificação deste edifício histórico de Pombal”, conclui.