Casa das Gatas: um espaço inovador onde o rústico se mistura com o contemporâneo

0
1351

Localizada no Bairro Agorreta, a Casa das Gatas abriu portas pela primeira vez a 10 de Julho e promete ser um dos locais de passagem obrigatória para os amantes da boa cozinha ou de um copo de vinho tardio. O espaço alia um conceito inovador com a traça original de um edifício do século passado. Convidamo-lo a entrar…

Para chegarmos ao dia em se assinalou a abertura do novo restaurante e bar, Casa das Gatas, situado no número 32 da Rua do Louriçal, no Bairro Agorreta, Pombal, temos que recuar até 2014, ano em que Anthony Fernandes e Luísa Monteiro se apaixonaram pelo edifício que agora dá lugar a um espaço que promete ser uma das grandes tendências deste Verão.
Adquiriam o imóvel “em ruínas”, e ainda sem grandes ideias do que fazer com ele, mas sempre com a certeza de que “iriamos manter a traça original do edifício”. Depois de ponderarem uma requalificação habitacional, optaram por se lançar ao desafio e abrir um “espaço inovador”, onde o rústico se mistura com a contemporaneidade. Na verdade o ‘bichinho’ da restauração já tinha ‘atacado’ Anthony, quando este teve a “oportunidade de colaboram na organização de alguns eventos com dimensões significativas”, e que o “ajudaram a ter uma percepção de como funciona o meio”, revela o jovem empresário.

“O conceito foi desenhado e adaptado à estrutura existente”

O tempo ajudou a amadurecer ideias, delinear conceitos e definir objectivos. E se a premissa inicial era a de manter as características originais do edifício, então o “conceito foi desenhado e adaptado à estrutura existente”, onde nenhum pormenor ficou esquecido. E se estamos a falar em detalhes, porque não começar pelo próprio nome: Casa das Gatas.
“Neste sítio, há várias décadas atrás, houve um restaurante e uma albergaria, das irmãs Deolinda e Carmo Pereira, a quem a comunidade chamava de irmãs ‘Gatas’”, conta Anthony Fernandes, enquanto revela a opção do nome, mas falta falar na inovação que os jovens empresários pretendes trazer à área da restauração pombalense.

Há segredos que apenas são revelados a quem ousa entrar

A Casa das Gatas não é apenas um restaurante, e apesar da fachada envidraçada mostrar um espaço elegante e sofisticado onde se podem degustar pratos “de grande qualidade e que primam pela diferença”, como o inovador pica-pau de bacalhau, presas de porco preto, ou a deliciosa feijoada de cogumelos, há segredos que apenas são revelados a quem ousa entrar: um magnífico bar no andar subterrâneo e uma encantadora esplanada com vista privilegiada para o rio, e onde vão acontecer algumas das festas mais badaladas da época estival.
Um dos pontos fortes do bar é a garrafeira, que para além de merecer um lugar de destaque na sala, apresenta ainda um leque variado de opções de vinhos, e há ainda a possibilidade de o acompanhar um alguns petiscos, tábuas de queijos ou tapas. Há ainda uma vasta oferta de coquetéis, gins, sumos de frutas ou bebidas quentas. No que diz respeito à esplanada podemos asseguram que estão já agendadas várias festas onde não vai faltar animação musical.

Um espaço que “fazia falta a Pombal”

Luísa Monteiro admite que “houve um investimento muito grande” no espaço, no entanto acredita que com a inauguração deste espaço, que se celebrou a 10 de Julho, abriu-se uma porta que “fazia falta a Pombal”, e ambicionam agora “trazer uma nova vida a uma zona da cidade que tem sido bastante esquecida e que um potencial de crescimento enorme”. Apesar do “risco”, a empresária coloca toda a confiança no projecto que acaba de apresentar.
A Casa das Gatas conta com a simpatia de sete colaboradores num horário das 12h00 às 2h00 da manhã, sendo que às segundas e quintas-feiras a zona reservada ao restaurante está encerrada. E se o ditado diz que a ‘curiosidade matou o gato’, mais vale não arriscar e experimentar.