CARTAS POMBALINAS | Pequenos passos que geram grandes mudanças

0
165

2018 foi um ano muito interessante por todos os desafios que enfrentámos juntos e que possibilitaram a concretização de dinâmicas muito interessantes na nossa comunidade.
Neste que é o último texto que partilho convosco este ano, não posso deixar de destacar alguns momentos que vivemos este ano e que nos incentivam a manter o ritmo desta caminhada.
No domínio da cultura, para além da projeção do Prémio Literário António Serrano, da envolvência do Crianças ao Palco e do ciclo de teatro amador pelas aldeias, o festival “Oh da Praça” que trouxe diversos estilos musicais às praças da nossa zona histórica, merece um carinho especial pelo impacto muito positivo na nossa comunidade e a oportunidade de dar a conhecer novos projetos e jovens músicos da nossa “praça”.
Juntando cultura local e tradição, e não falando do regresso das corridas de carrinhos de rolamentos na encosta do Castelo, jamais esqueceremos o primeiro encontro de gaiteiros que trouxe a Pombal diversos grupos ao som da emblemática “gaita de foles” e que proporcionou um interessante encontro de gerações e de valorização deste importante instrumento musical ao longo dos séculos na vida de cada uma das mais pequenas comunidades.
Se acrescentarmos o ambiente à tradição e às artes, o BIOARTES assumiu-se como um projeto comunitário que congrega diversos agentes culturais, artesãos, produtores locais e novas tendências que nos prendem às novidades. Realçar que foi aqui, no âmbito deste projeto que se combinaram diversos estilos musicais, como a nossa Filarmónica no coreto numa atuação “à moda antiga”, as majestosas marchas do Município e da Valdeira e até a realização do Festival de Folclore da Freguesia de Pombal que, pela primeira vez, juntou os cinco ranchos da nossa freguesia. Para além da dinamização do mercado de trocas infantil que veio para ficar, esta também foi uma iniciativa que serviu para dar a conhecer nova Associação de Artesãos de Pombal que viu a luz do dia precisamente no ano de 2018.
No desporto, para além a Gala do Desporto continuar a assumir-se como um momento revelante de exaltação dos feitos dos nossos conterrâneos que se destacam nas diversas modalidades e que são inteiramente merecedores do reconhecimento da comunidade, não podemos deixar de destacar as POMBALÍADAS que juntaram várias dezenas de crianças das nossas escolas primárias na prática de diversas modalidades desportivas, aliando a competição á diversão, num dia que guardarão nas memórias positivas.
Na área do ambiente e para além da preocupação permanente com a limpeza de bermas e passeios, lançamos o desafio à comunidade de, no contexto natalício, dar as mãos pelo meio ambiente lançando campanhas dirigidas aos vários sectores, destacando o eco-rolhas com recolha e reutilização de rolhas para realização de prendas de natal, o eco tecnologia de recolha e reutilização de materiais eletrónicos nas nossas escolas, o eco famílias que visa envolver as famílias numa comunidade mais sustentável ou o eco-montras que visa promover e valorizar o comercio local lançando o desafio aos nossos comerciantes de utilizarem materiais ecológicos nas suas decorações.
A introdução da música e do desenvolvimento pessoal no domínio das atividades de enriquecimento curricular foi outro desafio nas nossas escolas que concorrem para iniciativas que fomentam o aumento de competências das nossas crianças, como é também o caso da disciplina de cidadania que permitiu desenvolver a primeira edição da Assembleia das Crianças da Freguesia de Pombal que mobilizou as turmas do 1º ciclo, estimulando as nossas crianças a dirimirem argumentos, a olharem com outros olhos para nossa comunidade, a votar nas diversas propostas, a fundamentarem as suas posições e a escolherem as melhores ideias para a nossa terra, como foi o caso do dia das bicicletas (que até já se concretizou no âmbito da sema europeia da mobilidade) ou o parque de todas as nações onde as crianças possam brincar durante todas as épocas do ano.
Que forma tão simples e tão entusiasmante de incentivar a participação cívica das novas gerações e estimular a preocupação/dedicação pelo mundo que as rodeia. Este ano lectivo vamos lançar-lhes o desafio do eco-ideias para que eles discutam e promovam medidas para o meio ambiente, já que esta é uma causa que verdadeiramente toca a todos.
2018 começou de uma forma muito especial, já que foi a 15 de janeiro deste ano que se realizou a constituição formal da Comissão Social da Freguesia de Pombal, dando continuidade e corpo a um trabalho muito sério que tem vindo a ser desenvolvido na nossa terra ao longo dos últimos anos, nomeadamente nos cerca de 100 idosos que são quinzenalmente acompanhados nas nossas aldeias ou os encontros intergeracionais que juntam crianças e idosos numa saudável partilha de experiências. Esta é uma boa oportunidade para fazer um balanço muito positivo do trabalho desenvolvido pela Comissão Social que já salientei em textos anteriores e para agradecer o empenho e dedicação de todas as instituições, seus técnicos e dirigentes que se têm envolvido de forma muito dedicada na melhoria das condições de vida dos nossos concidadãos. A dinâmica do programa POMBAL 65+ que visa promover o envelhecimento positivo da nossa população com diversas iniciativas e o lançamento do projeto “Idoso entre Nós” que visa combater o isolamento social dos nossos idosos, são marcas relevantes do trabalho sério e profundo que tem vindo a ser promovido pelos membros desta Comissão e que são uma profunda mais-valia para a nossa comunidade.
2018 trouxe muito mais coisas positivas e que podia destacar, concorrendo todas elas para a nossa missão coletiva de promover o bem-estar de todos os pombalenses, incentivando todos os que gostam da nossa terra a participarem neste novo paradigma de cooperação e promoção do enorme potencial que existe na nossa comunidade.
Naturalmente que sabemos que imprimir estas dinâmicas só é possível com a colaboração de muitos parceiros, coletividades e instituições fortes como temos o prazer de ter em Pombal nos diversos domínios e que contribuem para uma alteração de paradigma do poder autárquico cada vez mais vocacionado para as pessoas e para o seu bem-estar integral.
2018 foi um ano muito interessante e de lançar algumas sementes, agora o desafio é mantermos o ritmo e o foco na nossa missão coletiva, sabendo que é com pequenos passos que podemos gerar grandes mudanças.
Um feliz ano novo para todos!

Um forte abraço amigo
Pedro Pimpão
Pedropimpao@gmail.com

Partilhar
Artigo anteriorRENDALÍSSIMA | Saldos – e agora?
Próximo artigoA LER | A escada de Jacob
Pedro Pimpão é natural de Pombal, tem 36 anos, é casado e tem dois filhos. É advogado de profissão e actualmente desempenha as funções de deputado à Assembleia da República, tendo sido eleito pelo círculo eleitoral de Leiria. É Presidente da Assembleia de Freguesia de Pombal, membro da Assembleia Municipal de Pombal e membro da Assembleia Intermunicipal da Região de Leiria. É licenciado em Direito pela Universidade Coimbra, contando com Pós-Graduações em Direito Administrativo, Gestão Autárquica, Direito dos Contratos Públicos e Direito Municipal Comparado Lusófono. É Mestrando em Ciência Política pelo ISCSP – Universidade de Lisboa.