Cardápio e vinhos do Vintage distinguidos com Ouro

0
944

A expressão popular diz que “não há duas sem três” e a verdade é que a máxima assenta, na perfeição, ao Restaurante Vintage. Para quem conhece a chef Margarida Tomás e a mestria que coloca ao serviço da gestão de uma casa que já dispensa apresentações, não será de estranhar que tenha conseguido conquistar, pela terceira vez, o Diploma de Ouro do Tejo Gourmet, o conceituado concurso nacional de iguarias e vinhos do Tejo que assinalou, este ano, a nona edição, marcada pelo maior número de participantes de sempre.
O talento de Margarida Tomás não tem passado despercebido ao júri do concurso que, ao longo das cinco edições em que o restaurante se associou ao evento, atribuiu sempre distinções meritórias ao espaço: ao todo, o Vintage conquistou dois diplomas de Prata e três de Ouro.
Mas por detrás destas vitórias há longas jornadas de trabalho, com o intuito de obter a harmonia perfeita entre o prato e o vinho, reconhece a jovem chef. O esforço tem sido recompensado e, nesta edição, o palato do júri do concurso rendeu-se à Posta Barrosã com Brás de Espargos (que integra o menu do restaurante), prato principal do cardápio, acompanhado de um Ninfa Escolha Tinto 2015. Mas estas não foram as únicas ‘estrelas’ apresentadas por Margarida Tomás nesta edição. Para entrada, a escolha recaiu sobre umas Molejas Crocantes com Shimeji e Caralhota, acompanhadas por um Cabeça de Toiro Reserva2017, enquanto na hora da sobremesa o palato rendeu-se à Tarte de Amêndoa e Chila, servida com um Quinta da Alorna Abafado.
As distinções foram entregues no sábado passado, 11 de Maio, em Tomar, numa gala que juntou cerca de 350 pessoas no Hotel dos Templários.
Concluída esta etapa, Margarida Tomás canaliza agora esforços para o concurso Melhor Arroz de Portugal, iniciativa onde também tem colocado o nome de Pombal em níveis de excelência. As votações decorrem até ao dia 31 de Maio e podem ser feitas por SMS para o número 4343, bastando escrever MSP 16220.
Sejam quais forem os desafios a que se proponha, a chef do Restaurante Vintage encara-os sempre com mesmo espírito de entrega. Nas múltiplas ‘aventuras’ em que se tem empenhado para levar o nome do espaço a outras paragens e promover a gastronomia da região, Margarida Tomás tem contado com o apoio incondicional da equipa de colaboradores que a têm ajudado neste trajecto. À marca que deixa na forma de bem receber, o restaurante Vintage ganha pontos numa ementa que privilegia ingredientes da época e onde assumem protagonismo os produtos endógenos de um concelho que vai da serra ao mar, resultando na riqueza e multiplicidade de sabores que chegam à mesa do Vintage.