O Café Concerto de Pombal recebe este sábado, 7 de Dezembro, a partir das 22h30, o espectáculo performativo “AMA.zona- en.letra fluxus”, que junta os artistas visuais Zappa Dadda e Magali Reales.
A performance arranca com a colombiana a “citar os nomes das tribos que habitam o território da Amazónia”, enquanto é projectado um vídeo. Magali Reales munida de um microfone “mencionará os nomes das tribos, nomes que serão repetidos repetidamente, como uma chamada, as palavras são articuladas em diferentes entonações e sotaques”, refere.
Simultaneamente, o pombalense Zappa Dadda “usa o piano da sala e um microfone, onde imita as palavras e usa uma placa onde o nome de John Cage será escrito”, numa “intervenção sem mais narrativas”.
Os slides serão projectados de forma constante, juntamente com o tema sonoro, peça escolhida do grupo Telectu. O Zappa irá simular “uma leitura dadaísta usando um jornal perfurado e no espaço sonoro intervém com copos de água, como percussão na linha de David Van Tieghem”.
O espectáculo termina com a “menção dos nomes incessantemente, acompanhados pelo som do piano, por Magali”, explica a dupla.

Partilhar
Artigo anteriorFestival Ti Milha nomeado nos Iberian Festival Awards
Próximo artigoServiços da cidade abrem portas à inclusão
Nasceu em 1985, estudou Comunicação Social na Escola Superior de Educação de Coimbra e participou num curso de formação em Jornalismo e Crítica Musical. Passa os dias a ouvir música, adora assistir a concertos e sonha viajar pelo mundo com uma mochila às costas.