O futebol está de volta à Associação Desportiva (AD) da Ranha, depois de vários anos de inactividade. Quem tem a oportunidade de visitar o campo de jogos daquela colectividade depara-se com um cenário desolador, ainda que a situação já tenha estado “bastante pior”, conta João Pedrosa, actual presidente da colectividade, enquanto revela que “estamos motivados para dar uma nova vida à associação”.

Cansados de sentir que a associação tem um “enorme potencial que estava esquecido”, o jovem natural da freguesia de Vermoil decidiu reuniu um grupo de trabalho e lançar-se ao desafio, cerca de dois anos após inacção do clube.

Florentino Martins, tesoureiro da associação, conta ao Pombal Jornal que quando “chegámos cá, o campo de futebol estava totalmente abandonado e com erva de uma altura superior a um metro, os balneários e a zona do bar estavam com um aspecto desolador e a precisar de uma limpeza a fundo”. Por agora é tempo de cuidar das instalações, que “são de excelência” e dar uma “nova vida ao relvado do campo”, afinal, “sem um relvado em condições a AD Ranha também não pode desenvolver as actividades que está a projectar”, nomeadamente, a criação de uma Escola de Formação, que deve arrancar em meados de Abril do próximo ano, revelam os responsáveis.

“Esta associação tem condições de excelência para a prática desportiva, por isso era uma pena deixar morrer este projecto”, uma vez que “para além do Sporting Clube de Pombal mais nenhuma colectividade do concelho tem instalações com características tão nobres como esta”, garante o responsável, João Pedrosa, e adianta que “todas as entidades com quem temos partilhado os nossos projectos têm acolhido a iniciativa muito bem”, e admite que “estamos a aguardar os pareceres da autarquia para arrancar com alguns projectos”, assim que “todas as instalações estiverem aptas”.

Outro dos projectos da direcção, que conta com Joni Fernandes, na vice-presidência e com Nuno Mota, enquanto secretário, passa pela dinamização de um espaço afecto ao Campo de Jogos do AD Ranha, onde “futuramente se podem realizar actividades de ‘airsoft’”, revelam os responsáveis e adiantam que gostariam de “introduzir outras modalidades”, com a possibilidade de criar parcerias com clubes e associações ‘vizinhas’.

Vandalismo preocupa dirigentes


Depois de vários anos ao ‘abandono’, as instalações da Associação Desportiva da Ranha começam, lentamente, a ganhar uma nova vida, ainda assim a nova direcção da colectividade mostra-se preocupada com alguns episódios de vandalismo que ocorreram nos “últimos tempos”.
João Pedrosa revela que “alguém forçou a entrada nas instalações e deixou um rasto de destruição”, com vidro partidos e lixo pelo chão. Também um dos veículos do clube, que estava estacionado há vários anos à porta das instalações foi alvo de “uma brincadeira de mau gosto”. O automóvel já tem destino, e será “possivelmente utilizado no campo de ‘airsoft’, como obstáculo”, remata. O caso está entregue às autoridades.