Ansião promove Feira dos Pinhões para prolongar tradição centenária

0
1977

A vila de Ansião vai estar em festa nos próximos dias 27 e 28 com mais uma edição da Feira dos Pinhões, prolongando uma tradição iniciada no século XVII e que tem sido renovada nos últimos anos.
Realizado em torno da Praça do Município, o certame conta, além da presença de produtores e expositores do que de melhor se faz na região, com um programa cultural vasto, que garante animação ao longo dos dois dias. Animação que começa na manhã de sábado, com a já habitual presença do grupo Ca’Gaita, de Avelar, ao qual se juntarão os Bombos Pedra Rija, de Portunhos, enquanto os mais novos têm à sua disposição pinturas faciais e moldagem de balões.
Durante a tarde, acontece a abertura oficial da feira às 15 horas, seguida de animação pelos Bombos Pedra Rija, do Rancho Típico do Alvorge e a Banda da Sociedade Filarmónica Avelarense. Às 21 horas, no Centro Cultural de Ansião, o palco pertence ao Teatro Olimpo, que apresentará a peça “Harpagão, o velho avarento”.
Quanto ao domingo, e como vem acontecendo há alguns anos, a Feira dos Pinhões será apresentado a todo o país, e não só, através do programa Somos Portugal, da TVI, com transmissão em directo da Praça do Município durante toda a tarde.
Animação, música, doces, compotas e licores de Sicó, queijo Rabaçal, vinho Terras de Sicó, mel Serra de Sicó, azeite Terras de Sicó, enchidos sabores de Sicó e artesanato típico compõem aquela feira, além de vendedeiras das tão conhecidas fiadas de pinhões.
Originalmente a feira franca realizava-se tradicionalmente na Praça do Município e ruas adjacentes, local que deixou há mais de trinta anos, realizando-se desde então no mercado municipal. Contudo, em 2012 a feira teve a distinção de ter sido o primeiro evento realizado na renovada Praça do Município, após obras de reabilitação e regeneração urbana no centro da vila.

Partilhar
Artigo anteriorTerras de Sicó cria rede das Aldeias do Calcário para promover turismo
Próximo artigoMais de duas dezenas de farmácias em situação difícil
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.