Alunos entregam donativo à Casa Acreditar

0
371
Jovens angariaram “mais de 500 euros” com concerto solidário

Os alunos da turma B do 8.º ano da Escola Básica Gualdim Pais aproveitaram a festa de encerramento de ano para entregar um donativo de cerca de 500 euros ao Núcleo Regional Centro da Acreditar – Associação de Pais e Amigos de Crianças com Cancro. O valor angariado é fruto de um concerto solidário, organizado pelos alunos, com o apoio da professora da disciplina de Matemática, Sabine Ferreira.
Inicialmente o projecto passava pela criação, de raiz, de jogos de tabuleiro, que posteriormente seriam convertidos em “kit’s” e comercializados, no entanto “para que a ideia fosse viável era necessário algum apoio financeiro”, explica a professora, “coisa que não veio a acontecer”, desta forma, a turma, sensibilizada para as questões da solidariedade, decidiu que apesar da falta de financiamento conseguiria realizar outras actividades capazes de angariar verbas para entregar à associação. Assim, “surgiu a ideia de realizar um concerto solidário, onde todas as verbas angariadas seriam entregues à Acreditar”. O evento realizou-se no próprio estabelecimento de ensino, a 7 de Junho, e segundo Sabine Ferreira, “correu muito bem”: tão bem que “conseguimos angariar um pouco mais de 500 euros”, que apesar de “não ser um valor muito alto, é um contributo simbólico que esperamos que faça alguma diferença na vida das crianças da Casa Acreditar”.
A professora responsável admite que os “alunos estiveram, durante todo o ano, muito empenhados, tanto no desenvolvimento dos jogos de tabuleiro, como em todas as actividades que envolveram a Casa Acreditar”, e esse é “o melhor contributo que podemos dar”. No entanto a responsável garante que “apesar do ano lectivo estar a terminar, a ideia é que o projecto continue a ser desenvolvido no próximo ano”, e quem sabe se nessa altura já não existe a possibilidade de seguir adiante com a ideia da comercialização dos jogos.
Para a representante do Núcleo Regional Centro da Acreditar, “é muito importante ver que estes jovens estão motivados para a causa social e solidária”, e em tom de brincadeira admite que “migalhas também são pão”, e por isso “qualquer contributo é sempre bem-vindo e faz sempre a diferença na vida das crianças, e das famílias, que estão a ser acompanhadas pela Acreditar”. Nesse sentido a responsável lançou, ainda, o repto para que a “comunidade escolar se una” e faça uma campanha de recolha de “pensos rápidos coloridos, ou com bonequinhos: que pode parecer uma brincadeira, mas para as crianças que estão internadas, e que são submetidas a tratamentos diariamente, fazem toda a diferença”, afinal “enquanto olham para o penso colorido, esquecem a dor que sentem”, remata.