Abiul: Feira Quinhentista regressa ao centro histórico

0
354

Abiul volta a vestir-se a preceito para receber mais uma edição da Feira Quinhentista. O certame vai já na quinta edição e realiza-se no próximo domingo, 7 de Julho, a partir das 10h00, com animação de rua, exposições, artesanato e tasquinhas na zona histórica da Vila.

O evento arranca logo pela manhã, com a abertura oficial da Feira com Exposição de artefactos quinhentistas, e muita animação de rua. Os almoços começam a ser servidos a partir das 12h30, nas tabernas, e onde podem ser degustados os sabores tradicionais da região.
A tarde faz-se com festa, e a partir das 13h30 estão programadas várias actividades de cariz cultural, com a actuação de vários ranchos folclóricos e de marchas populares, mas há tempo para assistir ao espectáculo do encantador de serpentes, do bobo malabarista, ou a uma demonstração educativa de armas medievais ou de cota malha.
Envolvendo a população e algumas associações, a Feira Quinhentista do próximo domingo vai contar com vários figurantes trajados à época, bem como artificies de vários ofícios, para além de actividades de animação como danças e músicas. Haverá, ainda, um espaço de mostra da gastronomia local com algumas tabernas e tasquinhas, e uma mostra de artesanato. Durante todo o evento, a organização, a cargo da Junta de Freguesia e com o apoio do Município de Pombal, há ainda exposição de armas medievais, e jogos de destreza e equilíbrio que prometem fazer as delícias de pequenos e graúdos.
Segundo Sandra Barros, presidente da Junta de Freguesia de Abiul, o certame “vai realizar-se nos tramites das edições anteriores” e assegura que “principal alteração diz respeito à contratação de uma nova empresa de animação”, que trará até Abiul “algumas actividades diferentes e que vai abrilhantar ainda mais” o certame. Para a dia de domingo é esperada “muita gente, que já nos visitou no passado” e que gostou do que viu, e alarga o convite a quem ainda não conhece esta Feira Quinhentista, é garantido que não se vão arrepender.
A autarca frisa ainda a disponibilidade das associações e colectividades da freguesia, que estão responsáveis pela dinamização da zona gastronómica, e das tabernas, “que acabam por tem um papel muito importante na festa, e que também conseguem aproveitar o evento para aumentar as suas receitas”, uma vez que fazem a comercialização de petiscos da região.