Terras de Sicó projecta rede de mercados de gado

0
612

O mercado do gado (Feira dos 14) do Castelo, na freguesia de Vila Cã, vai integrar a estratégia da associação de desenvolvimento Terras de Sicó para a criação de uma rede de mercados de gado, sendo para o efeito apresentada uma candidatura ao Programa de Desenvolvimento Rural (PDR 2020), na ordem dos 200 mil euros.
A ideia passa pela criação de mercados de gado no território que abrange seis municípios que rondam o maciço da Serra de Sicó – Alvaiázere, Ansião e Pombal, no distrito de Leiria, e Condeixa-a-Nova, Penela e Soure, no distrito de Coimbra -, prevendo-se a criação de um no Rabaçal (Penela), para servir este município e ainda os de Condeixa-a-Nova e Soure. Um outro ficará localizado em Almoster (Alvaiázere) para servir também Ansião.
“Trata-se de mercados de ovinos e caprinos”, referiu o presidente da direcção da associação Terras de Sicó, Nuno Moita, salientando que estes são iniciativas para “incentivar a agricultura doméstica e criar rendimento aos pequenos agricultores”.
Por outro lado, a associação de desenvolvimento, sediada na Redinha (Pombal), pretende criar um circuito para comercializar os produtos agro-alimentares dos seis concelhos, para incentivar o sector primário e contribuir para o rendimento dos pequenos agricultores.
“O objectivo é facilitar aos produtores com menos capacidade de acesso aos mercados uma oportunidade de negócio em que a associação facilita a ligação e a proximidade entre o produtor e o consumidor final”, segundo informou a Terras de Sicó.
A associação pretende promover um calendário anual de mercados nos seus municípios, criando uma pequena infra-estrutura que será responsável pela logística.
Nuno Moita disse à Lusa que a “iniciativa implica ter uma estrutura de funcionamento para a criação de mercados nos municípios que fazem parte da Terras de Sicó com produtores de todos eles”, destacando que se trata de uma “forma de incentivar o sector agrícola e seus produtores”.
O projecto, denominado “Cadeias curtas e mercados locais” e que vai ser objecto de candidatura ao PDR 2020, está orçado em cerca de 200 mil euros e pretende ser “complementar aos mercados semanais e não numa perspectiva concorrencial”, garantiu Nuno Moita, também presidente da Câmara de Condeixa-a-Nova.

Partilhar
Artigo anteriorRENDALÍSSIMA | the pantsuit
Próximo artigoCARTAS POMBALINAS | Obrigado Vitor! Honraremos o teu legado!
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.