Sketch (re)une artistas e promove cultura

0
503

Apresentaram-se de forma ousada: ou quem não se lembra do “I” que servia de assento a um ‘homem’ pensativo que andou a percorrer ruas e vielas da cidade. A Associação Ideias Ousadas apresentou-se ao público há um ano. Depois de várias actividades “bem-sucedidas”, voltam ao activo com mais uma ‘reunião artística”.

Ousada foi a forma como atraíram a curiosidade dos pombalenses e ousada é a própria Associação, que continua a focar-se nas Artes, nos artistas e na cultura alternativa que se faz em Pombal, e “um pouco por todo o distrito de Leiria”, afirma Bruno Figueiras, um dos mentores da Ideias Ousadas (IO). Pretende ser “uma lufada de criatividade alegre e encorajadora”, e nasceu do sonho um “grupo que faz jus ao muito talento que nasce e vive por estas terras”, que olha para as “Artes e para a Cultura com a sabedoria de quem contempla um Universo” e que quer “proporcionar aos criativos um espaço que lhes permita não só a apresentação dos seus projectos à população, como um espaço de aprendizagem, fruição, e acima de tudo, de partilha”.
Como falamos em partilha, falamos da próxima Sketch (Re)União das Artes, que volta a acontecer na Associação Desportiva e de Acção Cultural da Charneca (ADAC), a 24 de Abril, véspera do feriado que celebra a liberdade, e que dá o mote para “diversos apontamentos” artísticos que se vão fazer notar durante o certame.
No fundo a Sketch é um encontro de artistas, que lhes permite “criar uma rede de contactos, tanto a nível pessoal como profissional”, e que tem como propósito fundamental “promover o relacionamento entre artistas”. O evento junta nove artistas da cidade, do concelho, e até do distrito, numa mostra da “arte que fazem”.
Segundo Toninho Varela, da Comissão de Organização do evento, “a primeira Sketch superou em larga escala as nossas expectativas”, tanto é que “já existem muitos artistas a procurar-nos, enquanto IO, e a mostrarem-se disponíveis e interessados em participar nos nossos eventos”. Para já, sabe-se que durante o evento vão existir “três palcos, onde vão se vão fazer diversos tipos de artes performativas”. Os espectáculos “interligam-se, num só”, na tentativa “reduzir os tempos mortos”. Uma das grandes novidades é “uma instalação multimédia”, feita “por um pombalense. O evento arranja pelas 22h00, e “é importante que os visitantes cheguem cedo, para “ter oportunidade de conviver com os artistas, matar a curiosidade”, e para que não percam nada do espectáculo. À entrada espera-se uma “surpresa para os visitantes”. Dizem que envolve extintores…
Outra das valências da Ideias Ousadas é a Orquestra Marquês de Pombal (OMP), constituída por “jovens do distrito de Leiria formados em Música”, explica Bruno Figueira, e que pretende ser a “primeira a Orquestra de Sopros profissional em Portugal, um país muito rico na formação musical de sopros amadoras. A Orquestra está a preparar uma segunda temporada de concertos, “com um repertório totalmente nacional”, e por isso “pode ter o seu espectáculo inaugural a coincidir com uma data importante”.
Para além dos projectos que já estão “encaminhados”, a Ideias Ousadas tem mais uns ‘trunfos na manga’. E ao que parece vamos mesmo ter que esperar. Mas o desejo de “criar um gabinete de apoio aos artistas” não é segredo: “gostávamos de ter um gabinete em que fosse possível ajudar os artistas nas partes mais burocráticas, como a submissão de candidaturas a bolsas de estudo, ou a concursos”, isto porque “muitas vezes os jovens não têm acesso a informação simplificada que os podia ajudar a alcançar outros patamares”. No entanto, “é preciso financiamento”, e a Associação “não tem como avançar tão rápido como gostaria”.
Para além da noite de festa que se espera na ADAC, a 24 de Abril, os organizadores garantem que nesse dia vão andar a “espalhar a palavra e a mostrar algumas artes performativas pelo Largo do Cardal”, a partir das 16h00.