Scoro Bicycle: a nova marca de bicicletas portuguesa

0
12077

A Vila da Guia prepara-se para receber uma nova marca de bicicletas direccionadas para os desportos radicais, totalmente pensada e desenhada por um dos seus fregueses. André Rodrigues apaixonou-se pela modalidade de Downhill aos 13 anos. Aos 25, sonha com a internacionalização da sua marca: Scoro Bicycle.

Scoro Bicycle
André Rodrigues com um protótipo da Scoro Biclycle

Quando André Rodrigues, no alto dos seus 13 anos, viu um amigo a fazer um percurso de downhill cheio de saltos, de descidas rápidas e num trilho bastante acentuado, resolveu que também queria experimentar a modalidade. A primeira vez que subiu a uma bicicleta para testar as suas capacidades a coisa não correu bem: “cai e parti logo uma clavícula”.
O osso quebrou, mas a determinação deste jovem guiense não se abalou. Como o preço das bicicletas “é bastante elevado”, André Rodrigues começou a trabalhar aos fins-de-semana e nas férias para conseguir adquirir os equipamentos necessários à pratica da modalidade. Os pais “também deram uma ajuda”, mas a princípio “acho que não gostavam muito da ideia”, admite.
O percurso dentro da modalidade foi “difícil”, como os trilhos que percorrem, mas este jovem empreendedor nunca desistiu e acabou por arrecadar diversos “prémios conceituados” e assegurou a presença em “vários pódios nacionais”. Até que em 2012, numa prova de downhill, André Rodrigues sofreu um grave acidente, que lhe provocou “lesões muito graves” e que o obrigaram a parar de praticar a modalidade, pelo menos de forma mais profissional, porque garante que “continuo a correr, mas apenas para rever os amigos”, e para “dar a conhecer a minha marca”.
A conhecer como ninguém as características que uma bicicleta tem que apresentar para ser um veículo campeão, o jovem começou a pesquisar, a ler todo o material disponível sobre o assunto e resolveu começar a criar os seus próprios quadros. No fundo queria “juntar um gosto pessoal à qualidade apresentada por outras marcas”. Depois de muitas horas de estudo e de muitos desenhos, de muitos quadros partidos e de muita dedicação, surgiu a Scoro Bicycle, uma bicicleta “muito diferente do que existe actualmente no mercado”, com um “centro de gravidade muito baixo, mas também muito mais segura nas descidas”, que tem feito rodar cabeças por onde passa.
Com o protótipo, a equipa liderada pela Scoro de André Rodrigues, Tomás Barreira já se sagrou campeão nacional na classe Júnior e Rui Cabrita almejou o terceiro lugar do pódio, “a apenas três segundos do campeão” de Seniores.
A marca será oficialmente lançada no mercado “a meados de Outubro”, e já tem em vista a internacionalização “principalmente para o Brasil, e alguns países europeus”. Ao que parece o protótipo tem feito suspirar os amantes das modalidades de Downhill e de enduro, mas André Rodrigues afirma que “queremos apostar noutras modalidades”, mas sempre com uma produção que não ultrapasse as “50 ou 100 unidades”, porque quero continuar a marcar a diferença e a manter a marca exclusiva”.
Para começar a aposta vai ser feita na comercialização on-line, de forma a “garantir bons preços”. A nível de características, os quadros da Scoro vão ser totalmente fabricados em “fibra de carbono”. Para a modalidade de Downhill, o veículo tem um peso que anda entre os 2,9 e os 3,1 quilogramas, e para a versão Enduro não ultrapassam os 2,3 quilogramas.
Depois de um investimento que anda entre os 80 e os 150 mil euros, na investigação, no fabrico de protótipos e nos testes, André Rodrigues garante que o preço de cada bicicleta “não deve exceder os 6 000 euros”.