Pombal mantém-se na luta pela subida

0
1287


Em mais um derbie concelhio, o Sporting de Pombal voltou a mostrar andamentos ligeiramente superiores aos da Moita do Boi. A equipa treinada por Marco Ferreira jogou na baliza com Wagner, na linha defensiva com Zeca (direita), Vumi e Miguel Cá ao centro, Paulo Martins na esquerda, no meio campo com João Pinto, Tiago Gomes e Pedro Dias, apoiados nas pontas por Gil Eanes e Faustino e com Diogo Padeiro a servir de referência na linha do golo.

A Moita do Boi, orientada por Ricardo Silva, apresentava-se de início com Rodolfo na baliza, no sector recuado com Daniel (direita), Fábio Paracho e Micael Costa (ao centro) e Pedro Roma (esquerda). O meio campo esteve entregue a Paulo Santos, Micael Santos, Dani e Sandro, com Diogo Ribeiro e Alexi a tentarem segurar as subidas dos defesas contrários e, obviamente, também com a finalidade de chegarem ao golo.
Como se esperava, o Pombal começou bem cedo a apertar e naturalmente, aos 15 minutos, ganha uma grande penalidade, com Padeiro a inaugurar o marcador. Contudo, a Moita do Boi reagia e o Pombal encolhia. Numa fase de jogo mais aberto, o conjunto da freguesia do Louriçal flanqueia o jogo da esquerda para a direita, com Diogo Ribeiro a trabalhar bem e a oferecer o empate a Alexi, que não se fez rogado. Com andamentos bem altos, a Moita do Boi arriscava todas as suas pilhas, mas o Pombal mostrava que conhecia bem melhor as larguras do campo e dominava mais facilmente o relvado.
Mais uma série de oportunidades para o Pombal, até que Padeiro, de cabeça, após um canto, bisava na partida e fixava o resultado ao intervalo. Para a segunda metade, Ricardo Silva tinha plena consciência que a sua Moita do Boi estava ligada à sala de máquinas e tentava dar oxigénio ao meio campo com a entrada de Pato. E as coisas até começaram muito bem. Alexi, um ‘miúdo’ que se transferiu dos juniores do Pombal, em iniciativa individual, consegue uma grande penalidade. Diogo Ribeiro não desperdiça e fixa o resultado em 2-2. O encontro estava amarrado, a Moita do Boi resistia e o Pombal calmamente procurava destapar caminhos, até que o árbitro da partida manteve o mesmo critério de assinalar uma grande penalidade que em condições normais não teria razão de o ser.
A Moita do Boi, já com muito poucas energias, demorava a aliviar a bola da sua área e, na discussão do lance, o atleta do Pombal cai na área. Padeiro agradecia e marcava pela segunda vez de penaltie e à terceira no jogo. E se dúvidas existiam quanto ao vencedor, estavam desfeitas.
A Moita do Boi já muito desgastada não evitava mais dois golos, terminando com um 5-2, algo injusto para a entrega que tinha colocado em campo. Por sua vez, o Pombal cumpriu a sua missão: mantém-se a três pontos do primeiro lugar e domingo terá mais um derbie, agora na Pelariga. Será mais um encontro semelhante a este, em que a paciência será a principal arma para levar de vencida um Pelariga que tem somado excelentes resultados em casa.