Passeio Todo o Terreno mostra paisagens e gastronomia do concelho

0
790

Quando um grupo de amigos, todos apaixonados por jipes e pela modalidade do todo-o-terreno, se juntaram para fazer umas “brincadeiras”, estavam longe de imaginar o sucesso, que mais tarde o evento passaria a ter.

Em 2014 juntaram “cerca de 40 carros”, afirma Micael Cordeiro, da organização, e para o grupo de amigos, “já tinha sido muito bom”, no entanto, e com o passar dos anos, a prova cresceu, os trilhos modificaram-se e a equipa percebeu onde “tínhamos de melhorar”. Os participantes também fizeram a sua parte e regressaram, ano após ano.
“A nossa forma de divulgação do Passeio TT Gapoffroad passa, quase exclusivamente, por ser feita nas redes sociais, mas os participantes têm um papel fundamental nesta difusão do evento, que contam a amigos, convidam conhecidos e trazem sempre mais pessoas”. Se no primeiro ano do evento se juntaram mais de quatro dezenas de jipes, este ano, na quarta edição, a organização juntou “cerca de 100 jipes”, e mais do dobro das pessoas.
Estes números só demonstram “o trabalho árduo que toda a equipa desenvolve”. Afinal para que tudo estivesse perfeito no passado sábado, 9 de Dezembro, os jovens já andavam a preparar tudo “há mais de três meses”. São “muitos quilómetros feitos, muito gasóleo gasto, vários tilhos abertos”, mas que depois de contas feitas “valem muito a pena: é um dia diferente para os participantes, e um dia especial para nós”.
O relógio ainda não marcava as 8h00 da manhã e já começavam a chegar os primeiros amantes da quatro rodas, vindo de todo o concelho, “do distrito e de outros distritos vizinhos”, mas este ano também tiveram uma visita inesperada e “contamos com a presença de quatro jipes, vindos de Madrid”, da vizinha Espanha. O ponto de encontro continua a ser a sede da Associação Vespas do Marquês, nos Barros da Paz, e é assim que vai continuar: “temos uma excelente relação com esta Associação, e achamos que esta parceria é benéfica para ambas as partes”. E tem outro impacto: “as pessoas quando chegam aqui e vêem a casinha de madeira, e a lareira acesa ficam surpreendidas, e gostam muito”.
O passeio terminou no restaurante Litoral, num almoço tardio e cheio de disposição, afinal a manhã foi de adrenalina, e de descoberta, uma vez que a organização tem sempre o cuidado de “escolher trilhos interessantes e que mostrem a beleza da nossa região”, afirma Micael Cordeiro.

Partilhar
Artigo anteriorRENDALÍSSIMA | Um fim traz sempre um começo
Próximo artigoBeautyZone: entre na sua zona de conforto
Nasceu em 1985, estudou Comunicação Social na Escola Superior de Educação de Coimbra e participou num curso de formação em Jornalismo e Crítica Musical. Passa os dias a ouvir música, adora assistir a concertos e sonha viajar pelo mundo com uma mochila às costas.