Partido da Terra estreia-se nas eleições autárquicas

0
1304

O Movimento Partido da Terra (MPT) vai-se candidatar, pela primeira vez, às eleições autárquicas no concelho de Pombal. A formalização da candidatura à Câmara e Assembleia Municipal aconteceu esta segunda-feira, ao início da tarde, no Tribunal de Pombal.

Na opinião do líder concelhio, Álvaro Lopes, trata-se de um “marco histórico” no concelho, e que cumpre o objectivo inicialmente proposto. Quanto ao acto eleitoral, o dirigente espera “eleger alguém para a Assembleia Municipal”, daí que o partido terá como “missão” apresentar ao eleitorado “novas ideias” procurando corresponder “às necessidades dos pombalenses”.

O técnico de emprego, de 46 anos, Pascoal Duarte Oliveira, é o cabeça de lista à Câmara Municipal, que integra, ainda, Hugo Tiago Freire (enfermeiro), Isabel Cristina Jerónimo (contabilista), Aldo Moreira Graça (auxiliar de armazém), Carla Sofia Lopes (assistente social), Ricardo Filipe Mota (chefe de escritório), Ana Margarida Lopes (educadora de infância), Vera Rita Domingues (desempregada) e Ricardo Ferreira Santos (trabalhador independente).

Quanto à Assembleia Municipal, a lista é encabeçada pela advogada Magda Liliana Ferreira, e apresenta nos lugares cimeiros os nomes de Diana Filipa Oliveira, Márcio Rafael Santos Freire, Isabel Mara Nogueira, Tiago César Ferreira e João Mendes Marques.

Partilhar
Artigo anteriorPartido Socialista entrega listas de “pessoas motivadas”
Próximo artigoAna Tenente renova candidatura independente a Vila Cã
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.