Nova colisão frontal volta a matar ao Km 34 do IC8

0
18110

Duas pessoas morreram na manhã desta segunda-feira, 22 de Outubro, no Itinerário Complementar nº 8 (IC8) na sequência de uma colisão frontal entre os veículos que conduziam. O acidente ocorreu, rigorosamente, no mesmo local onde no dia 24 de Setembro morreram seis pessoas, também vítimas de uma colisão frontal.
O alerta foi dado às 11h17 para o Km 34 do IC8, no troço entre Pombal e o Louriçal, junto à localidade de São João da Ribeira (freguesia de Almagreira).
As vítimas, cujo óbito foi declarado no local, são os condutores e únicos ocupantes, dos dois veículos envolvidos na colisão: um homem de 45 anos e outro de 56, residentes na zona de Leiria e da Figueira da Foz, um deles de nacionalidade canadiana.
As causas e em que circunstância ocorreu a trágica colisão estão a ser apuradas pelos militares do Núcleo de Investigação Criminal a Acidentes de Viação da Guarda Nacional Republicana. No entanto, é muito provável que terá acontecido na sequência de uma ultrapassagem mal calculada por parte de um dos condutores, alegadamente associada a excesso de velocidade.
Nas operações de socorro, que forçou a interrupção do trânsito naquele troço do IC8, em ambos os sentidos, estiveram envolvidos 15 operacionais e sete viaturas, do Corpo de Bombeiros Voluntários de Pombal, Instituto Nacional de Emergência Médica e Guarda Nacional Republicana.
O presidente da Câmara de Pombal, Diogo Mateus, esteve no local e, em declarações aos jornalistas, relembrou a comunicação que o município enviou à Infraestruturas de Portugal, após o trágico acidente de 24 de Setembro, alertando para a necessidade de existir uma alteração na sinalização horizontal, naquele troço do IC8. Uma situação que, na sua opinião, visa, essencialmente, “regular a velocidade e o comportamento dos condutores”, até porque o traçado da via naquela zona apresenta condições, ao longo de cerca de 800 metros, para ultrapassagens e até velocidades excessivas.

Partilhar
Artigo anteriorEM LUME BRANDO | Menos estigma, mais compaixão
Próximo artigoBodo das Castanhas atrai à região com tasquinhas, desporto e animação
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.