Município formaliza projecto-piloto de apoio a crianças autistas

0
1331

O Município de Pombal formalizou, no passado dia 10, a implementação do Projecto de Apoio e Recursos para o Autismo (PARA), para dar “resposta pedagógica complementar, terapêutica e social para crianças com perturbações do espectro do autismo que frequentam a educação pré-escolar”.
A iniciativa surge no âmbito da proposta vencedora do Orçamento Participativo de 2016, e tem como parceiros a Cooperativa de Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados (Cercipom), Centro de Saúde de Pombal e os três agrupamentos de escola do concelho.
Na cerimónia realizada no espaço onde funciona o projecto-piloto, o presidente da Câmara Municipal reconheceu a importância do PARA, não devendo ficar limitado às condições do Orçamento Participativo. Daí que a autarquia tenha convergido esforços no sentido de lhe dar uma abrangência concelhia e para que tenha continuidade, considerou Diogo Mateus, considerando que seria “desejável” contar com o apoio do Estado, mas reconheceu ser difícil.
Já Patrick Mendes, promotor da proposta apresentada ao Orçamento Participativo, aproveitou o momento para agradecer, “a quem votou no projecto e a quem o materializou”, até porque, na sua opinião, trata-se do “primeiro projecto no país, e até ibérico, apoiado integralmente por um município”. O pombalense desejou que aquele “seja o início de uma coisa fantástica” para as crianças autistas do concelho.
Por sua vez, o director executivo do Agrupamento de Centros de Saúde do Pinhal Litoral, Pedro Sigalho, revelou estar na “expectativa para acompanhar a evolução” do projecto, tendo reconhecido a importância de haver “um diagnóstico mais precoce possível” do autismo, permitindo, dessa forma, “um tratamento atempado”.
Para concretização do projecto, o município já contratou técnicas, nomeadamente uma terapeuta da fala, uma auxiliar de intervenção precoce e uma responsável da unidade estruturada, que já frequentaram uma formação “relativa à metodologia de intervenção a implementar”. Uma metodologia que “prevê o treino de competências essenciais para o dia-a-dia das crianças, de forma dirigida e intensiva”, refere a autarquia.
Segundo a autarquia, a equipa técnica “procedeu a uma pré-avaliação das crianças sinalizadas, nos jardins-de-infância aderentes”. “Foram efectuadas visitas a oito estabelecimentos de ensino”, refere, adiantando que “este momento de avaliação tem como objectivo conhecer as crianças e recolher dados importantes para a sua caracterização junto de cada uma das educadoras, assim como para aplicação de uma breve avaliação para determinar quais as competências básicas de cada uma delas”.

Partilhar
Artigo anteriorCerca de 5.000 eco-estudantes juntos no Expocentro
Próximo artigoJSD acusa Pedro Brilhante de revelar uma postura “antidemocrática”
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.