Louriçal “aplaude” projecto do ambicionado centro cultural

0
152
Investimento de 1,7 milhões de euros

Os dirigentes das associações – filarmónica, rancho folclórico e agrupamento de escuteiros – actualmente instaladas na antiga unidade industrial de secagem de arroz (EPAC), na vila do Louriçal, aplaudiram o projecto de adaptação do edifício em centro cultural. Um investimento municipal estimado em 1,7 milhões de euros e que garante, ainda, dotar o equipamento com um salão polivalente para acolher diversas funções, bem como a instalação do parque de máquinas da junta de freguesia.
O projecto foi apresentado publicamente no passado dia 16 de Novembro e, na generalidade, foi bem aceite por todos os presentes, apenas com alguns comentários sobre pormenores relacionados com as soluções encontradas pelo autor do projecto, o arquitecto Pedro Navega.
Diogo Mateus, presidente da Câmara de Pombal, aproveitou para enaltecer a “solução multifuncional” projectada para os cerca de 700 metros quadrados do salão polivalente. Um espaço que, segundo o autarca, ficará preparado para acolher eventos culturais, como exposições, teatro, espectáculos musicais, entre outros, assim como para encontros convívio, refeições e até pernoita de grupos. Por outro lado, “foi pensado para ter opções evolutivas”, frisou, destacando a localização privilegiada e centralizada daquele edifício na vila do Louriçal, tendo em conta os diversos equipamentos localizados na envolvente, como o centro escolar, o aqueduto do Convento, o pavilhão gimnodesportivo, junta de freguesia, entre outros.
Uma opinião corroborada por José Manuel Marques, presidente da junta de freguesia. O autarca destaca que aquele “é um dos melhores espaços da vila” e aproveitou para sublinhar a importância de ser dotado de um salão polivalente, com capacidade para algumas centenas de pessoas, quer através da instalação de bancadas telescópicas ou cadeiras amovíveis. “Não precisamos aqui de grande conforto, mas sim de um espaço com dimensões para receber 300 ou 400 pessoas”, disse.
Em suma, o projecto apresentado, pretende reabilitar o antigo edifício da EPAC, adquirido há vários anos pelo município, num espaço cultural, ansiado há várias décadas pelos louriçalenses, permitindo ali realizar novo tipo de eventos culturais para a freguesia.

Partilhar
Artigo anteriorCharme e qualidade do Cardal Hotel merecem distinção nacional
Próximo artigoRENDALÍSSIMA | do dia para a noite

Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.