Filarmónica lança concurso de fotografia

0
654
concurso de fotografia

Celebrar os 150 anos de vida de forma diferente e criativa é um dos objectivos do concurso de fotografia que a Filarmónica Artística Pombalense (FAP) está a lançar até final do mês de Setembro.
Segundo a FAP, a iniciativa “destina-se a todos aqueles que tenham um olhar único sobre o mundo da arte e da fotografia, maiores de 16 anos, residentes em Portugal Continental ou nas Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores”.
Fundada a 16 de Outubro de 1867, a Filarmónica Artística Pombalense considera que nos dias de hoje “é muito mais do que um espaço dedicado à música”, sendo “um mundo em que a arte se funde e se encontra entre várias faixas etárias” com o objectivo de “partilhar um universo tão especial, tanto com os pombalenses como com Portugal inteiro”.
Daí que, o referido concurso “pretende procurar um olhar único que reflicta, quer pela sua composição ou enquadramento, manifestações, características ou especificidades da relação do ser humano com a arte, defendido por inteiro pela Filarmónica Artística Pombalense que comemora este ano os seus 150 anos de existência”, refere.
De acordo com o respectivo regulamento, “os registos fotográficos poderão ser realizados em suporte digital ou analógico, devendo ser apresentadas as ampliações ou impressões apenas em papel fotográfico (sem qualquer suporte)”, devendo os trabalhos ter o formato de 20×30.
As fotografias devem ser acompanhadas de uma memória descritiva onde conste título e legenda da fotografia (o fotógrafo pode indicar o local, o motivo fotografado, a data em que foi feito, o registo fotográfico ou outra informação que considere relevante).
Os trabalhos a concurso serão avaliados por um júri constituído por Carla Longo (presidente da FAP), Ana Gonçalves (vereadora da Cultura da Câmara de Pombal), Jorge Figueiral (fotógrafo profissional), Jorge Ferreira (administrador do grupo Clube de Fotografia de Pombal) e Ana Formigo (representante do concurso FAP Foto’Arte).

Partilhar
Artigo anteriorCDS-PP em primeiro lugar no boletim de voto
Próximo artigo“Se for eleito vereador, cá estaremos”
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.