Figueiró dos Vinhos cria passadiço nas Fragas de São Simão

0
8621

A Câmara de Figueiró dos Vinhos vai avançar com um projecto de valorização da aldeia de xisto de Casal de São Simão, com um passadiço entre a localidade, o miradouro e a praia fluvial das Fragas de São Simão

O percurso do passadiço passa na aldeia de xisto de Casal de São simão

O projecto, com um custo de 400 mil euros e apoiado pelo programa Valorizar, prevê a construção de um passadiço de um quilómetro que vai permitir a ligação pedonal entre o miradouro, a aldeia de xisto e as Fragas de São Simão, afirmou o presidente da autarquia, Jorge Abreu, durante a cerimónia de assinatura de contrato, no dia 21 de Março, que contou com a presença da secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho.
Para além de um passadiço, o projecto prevê ainda a requalificação completa do miradouro de onde se pode observar as Fragas de São Simão, que está bastante degradado e sem enquadramento com a paisagem circundante.
“O projecto vai conseguir segurar o turista, que vai poder, a partir do miradouro, percorrer todo o percurso, usufruir da aldeia, do restaurante e da praia fluvial”, notou Jorge Abreu, sublinhando que a intervenção permite também melhorar a acessibilidade, tornando-se o miradouro como o principal local de estacionamento de carros. Segundo o autarca, a Câmara quer que o turista não passe apenas por Casal de São Simão “pela qualidade do restaurante”, mas que desfrute “dos restantes equipamentos”.
“É um projecto que permite uma maior atracção para o concelho, ao nível do turismo. Temos que ir mais além da fase em que nos encontrávamos em Junho”, vincou o presidente da Câmara de Figueiró dos Vinhos, um dos concelhos mais afectados pelo grande incêndio do Verão do ano passado.
De acordo com Jorge Abreu, para além deste investimento, está também previsto um projecto para potenciar o Casulo, edifício situado na vila do concelho, que foi casa do pintor José Malhoa. “Ao todo, temos oito milhões de euros em projectos na área empresarial, do turismo, do património e da eficiência energética”, que estão consignados, aprovados ou em fase de concurso, referiu o presidente do município, vincando que este é um volume significativo, atendendo a um orçamento municipal que normalmente anda na casa dos nove milhões de euros.
Sobre o projecto em Casal de São de Simão, Ana Mendes Godinho, sublinhou que o passadiço “é um projecto emblemático”, perspectivando “muitos prémios” para a iniciativa que vai avançar em Figueiró dos Vinhos.

Partilhar
Artigo anteriorJovem de 19 anos morre em colisão no IC8
Próximo artigoN(A) ESCOLA DA VIDA | Gaiteiros: uma tradição aliada ao conhecimento
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.