Directora da Segurança Social realça importância das comissões sociais de freguesia

0
381

A Comissão Social de Freguesia de Pombal reuniu na segunda-feira, dia 15, pela primeira vez, depois de ter sido formalizada a sua criação pela Junta e Assembleia de Freguesia. A reunião foi antecedida pelo acto de tomada de posse dos respectivos membros, representantes de instituições, com sede na freguesia, que constituem o Conselho Local de Acção Social (CLAS) de Pombal.
Na ocasião, a directora do Centro Distrital de Leiria do Instituto da Segurança Social enalteceu a importância dos conselhos locais de acção social (CLAS) e das comissões sociais das freguesias para a resolução das situações dos cidadãos mais vulneráveis.

A reunião da comissão foi antecedida pelo acto da tomada de posse dos respectivos membros

Segundo Maria do Céu Mendes, aquelas organizações “têm um papel muito importante” como parceiras da Segurança Social. “Só as freguesias, conjuntamente com as entidades instaladas localmente, poderão chegar perto daqueles que mais precisam”, disse, referindo-se, essencialmente, ao combate aos seniores em isolamento ou a pessoas mais vulneráveis. “Todos, em conjunto, conseguiremos resolver as situações”, realçou.
Antes, o presidente da Junta de Freguesia de Pombal também sublinhou o “papel muito importante” que as comissões sociais de freguesia podem desempenhar nas comunidades. Segundo Pedro Pimpão, o acto de tomada de posse, que antecedeu a primeira reunião da comissão, formaliza a estrutura que “há já vários tem funcionado” na freguesia. Um trabalho que o autarca pretende ver ainda mais desenvolvido com a participação das diversas instituições da freguesia com assento na CLAS, às quais se poderão juntar outras, caso seja esse o entendimento da própria comissão.
Já Nascimento Lopes, antigo presidente da Junta e agora presidente da Assembleia de Freguesia, acredita que aquela comissão social “vai dar frutos em breve”, considerando que “ainda há situações que devemos identificar e tratar”, salientando que “existem, de certeza, situações desconhecidas do nosso conhecimento”.
Por sua vez, o vice-presidente da Câmara Municipal frisou que a criação de comissões sociais nas várias freguesias do concelho é uma aposta do executivo para o mandato. Considerando que “existem imensas instituições no concelho que desenvolvem um trabalho tremendo” na área social, Pedro Murtinho realçou que as comissões sociais de freguesia “podem ser um braço direito das juntas de freguesia no auxílio às pessoas mais vulneráveis”. O autarca aproveitou, ainda, para sublinhar o reforço de meios da Câmara para as várias freguesias no âmbito daquela temática, com destaque para a comparticipação dos custos inerentes com a admissão de técnicos superiores, no âmbito das respectivas comissões sociais.
“Combater a pobreza e a exclusão social e promover a inclusão e coesão social” bem como “promover o desenvolvimento social integrado” e “promover um planeamento integrado e sistemático, potenciando sinergias competências e recursos”, são alguns dos objectivos daquela Comissão Social. A estrutura pretende, ainda, “contribuir para a concretização, acompanhamento e avaliação dos objectivos do Plano Nacional de Acção para a Inclusão” e “integrar os objectivos da promoção da igualdade de género, constante do Plano Nacional para a Igualdade, nos instrumentos de planeamento”, assim como “garantir uma maior eficácia e uma melhor cobertura e organização do conjunto de respostas e equipamentos sociais ao nível local” e, ainda, “criar canais regulares de comunicação e informação entre os parceiros e a população em geral”.

[Notícia publicada na Edição de 18 de Janeiro]

Partilhar
Artigo anteriorGNR de Pombal detém suspeito de tráfico
Próximo artigoVereador acusa presidente da Assembleia de impreparação
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.