Diogo Mateus não dramatiza uma vitória sem maioria absoluta

0
307

O penúltimo dia da campanha eleitoral do candidato do PSD à Câmara de Pombal foi dedicado à União de Freguesias de Santiago, São Simão de Litém e Albergaria dos Doze. Sem grande aparato, Diogo Mateus, visitou empresas, instituições e entrou em cafés para contactar directamente com os munícipes.
Foi ao final da tarde, após uma visita a uma das indústrias do sector das resinas em Albergaria dos Doze, já depois de ter visitado um investimento que está a decorrer na localidade da Cartaria também no mesmo sector de actividade, que Diogo Mateus fez ao nosso jornal um balanço das últimas semanas de campanha eleitoral. “Há um reconhecimento do trabalho desenvolvido”, afirmou o ainda presidente da autarquia, adiantando que “as freguesias sentem as alterações de funcionamento, de confiança e de capacidade de fazerem coisas”.
Em relação aos contactos estabelecidos directamente com os munícipes, Diogo Mateus considera que “há uma tónica de apoio ao nosso projecto e ao trabalho que fizemos em quatro anos”.
Acompanhado por elementos da sua lista concorrente às eleições de domingo, o candidato social-democrata revelou sentir-se “muito confiante e muito tranquilo”. Questionado se estaria a lutar por uma maioria absoluta, Diogo Mateus é peremptório a responder: “desejamos atingi-la, mas se não a atingirmos não é nenhum drama”. Contudo, julga que a maioria absoluta iria contribuir para que o “concelho continue a garantir um trabalho como o que tem sido feito nos últimos quatro anos”.
Segundo o candidato, o PSD irá encerrar a campanha eleitoral ao início da noite desta sexta-feira com a habitual “grande encerramento” no pavilhão da Caldeira, em plena zona histórica da cidade. Um momento, aberto a toda a população, e que juntará todos os candidatos aos diferentes órgãos autárquicos do concelho e apoiantes.

Partilhar
Artigo anteriorCDS-PP quer funcionar como “garante da governação”
Próximo artigoPombalense é perito na utilização de fogo no âmbito do combate a incêndios
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.