CDS-PP quer funcionar como “garante da governação”

0
244

Sidónio Santos, candidato do CDS-PP à Câmara de Pombal, considera que a sua eleição para o executivo “pode funcionar como o garante da governação”. O candidato esteve nesta quinta-feira a visitar a freguesia das Meirinhas, em mais uma acção de “proximidade com a população”.

Acompanhado por Artur Brás, candidato à Junta de Freguesia local, Henrique Falcão, candidato à Assembleia Municipal, e outros membros das respectivas listas do partido, Sidónio Santos iniciou o penúltimo dia de campanha eleitoral a visitar o Lar da Felicidade. Ali ficou a conhecer a realidade daquela instituição, designadamente o projecto de construção da estrutura residencial, cujas obras estão paradas há mais de um ano.

Depois, a comitiva centrista percorreu as principais ruas da sede de freguesia, estabelecendo contacto directo com os residentes. Munidos de bandeiras, os candidatos foram ao encontro dos meirinhenses, distribuindo algum material de campanha, como flyers, esferográficas e até caixas para comprimidos. Uma acção realizada ao som do hino do partido saído pelos megafones instalados na “pik-up” de campanha, alternado com frases de apelo ao voto em Sidónio Santos e em Artur Brás.

Em declarações ao nosso jornal, o candidato e, também, presidente concelhio do partido, afirma que ao longo da campanha eleitoral a “receptividade” da população “tem sido boa”. Sidónio Santos realça o facto de o partido apresentar candidaturas a todos os órgãos autárquicos do concelho protagonizadas por jovens. “Temos uma dinâmica diferente”, frisou.

Sidónio Santos não expectativa qualquer resultado para a noite de domingo, mas está convicto que, em caso de eleição para a vereação, poderá ter um papel de “mediador” de um executivo que se prevê vir a ter uma constituição que gerará, eventualmente, alguns momentos de conflituosidade.

Questionado se estará disponível para viabilizar um executivo sem maioria, o centrista é peremptório: “tudo tem uma base de negociação”. Contudo, alerta que só acontecerá se tiver condições para “manter a identidade própria e autonomia”.

O candidato do CDS-PP vai encerrar a campanha eleitoral nesta sexta-feira à noite na freguesia de Almagreira, num convívio promovido pela candidatura liderada por Pedro Pinto, a ter lugar no salão da associação local.

Partilhar
Artigo anteriorESPAÇO À JUSTIÇA | A Suspensão Provisória do Processo (crime)
Próximo artigoDiogo Mateus não dramatiza uma vitória sem maioria absoluta
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.