Câmara de Alvaiázere com orçamento de 10,7 milhões de euros

0
525

A Câmara de Alvaiázere estima um orçamento de 10,7 milhões de euros para este novo ano. Os documentos previsionais foram aprovados pela maioria social-democrata tendo a oposição socialista votado contra.
Numa nota de imprensa, a autarquia liderada por Célia Marques, refere que “ainda que convidados, para uma reunião informal de preparação do orçamento”, os vereadores do PS mostraram-se indisponíveis para tal, não apresentando qualquer proposta para discussão na reunião nem no período de manifestação de opinião que lhes é concedido pelo estatuto do direito de oposição, antes da discussão e aprovação do mesmo em sede de reunião de câmara”.
O Orçamento aprovado para 2018 é de 10.658.335 euros, o que representa um aumento em mais de 7%, face ao ano anterior. O documento contempla um conjunto de medidas ligadas ao desenvolvimento económico que ascendem a 1.4 milhões de euros. “Ou seja, um reforço de mais de 80%, em relação ao orçamento de 2017, para a execução de projectos concretos que permitirão criar mais emprego em Alvaiázere”, refere o comunicado.
A requalificação e alargamento da Zona Industrial de Troia ou a criação da Plataforma de Desenvolvimento Empresarial, a instalar no edifício da antiga escola do 1.º ciclo de Alvaiázere, são algumas das obras previstas para “estímulo e apoio à actividade empresaria”, o que consumirá “um quinto do valor global das Grandes Opções do Plano”.
Outra medida prevista é a oferta de manuais escolares até à conclusão do 2.º ciclo e de refeições no 1.º ciclo das crianças do concelho de Alvaiázere, indica a nota de imprensa, acrescentando que o Município também disponibilizará oferta de actividades que ocupem os alunos durante os períodos de interrupção lectiva.
Está contemplado também o reforço da capacidade de acção das juntas de freguesia, melhorando a sua autonomia financeira, capacitando-as com mais recursos financeiros que “possibilitarão maior eficácia no cumprimento das competências que lhes foram delegadas”.
“O grande objectivo deste orçamento é poder tornar o concelho mais atractivo à fixação de pessoas, através do estímulo à criação de emprego e através da criação de medidas sociais de apoio à família e geradoras de melhor qualidade de vida”, destaca a autarquia.

Partilhar
Artigo anteriorOrçamento da Câmara de Ansião aprovado com voto de qualidade
Próximo artigoDupla pombalense brilha no Xadrez
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.