“A Biblioteca Municipal assume na nossa comunidade uma importância primordial”

0
553

“A Biblioteca Municipal de Pombal assume na nossa comunidade uma importância primordial, sendo encarada pelo próprio município como uma prioridade capaz de ser geradora do progresso social”, afirma o novo coordenador do espaço cultural.
Daí que, para Nelson Pedrosa, “a nossa intervenção sente-se muito para além das paredes do edifício, fruto da estreita relação com as escolas, instituições de cariz social, solidário ou da área da saúde e vida”.
Ao assumir o cargo deixado vago por Ana Maria Cabral, agora a exercer funções na vereação da Câmara, Nelson Pedrosa considera que o objectivo “é proporcionar o acesso ao conhecimento, à informação e a conjunto de iniciativas criativas e dinâmicas, através de um leque variado de recursos e serviços, que dispomos à disposição de todos os membros da comunidade local e regional, sem qualquer tipo de distinção”. “Deste modo, consideramos ser fundamental, continuar com esta saudável sinergia entre a nossa biblioteca e comunidade que estamos a servir”, frisa.
“Obviamente, assumimos que o lugar das crianças e dos jovens deve ser central neste tipo de biblioteca, onde a secção infantil se assume como um ponto vital na formação do jovem utilizador, devendo-o levar a descobrir o prazer da leitura, não só na vertente pedagógica, mas também na lúdica e recreativa”, refere Nelson Pedrosa.
Como tal, o espaço é constituído por um fundo bibliográfico ajustado, ludoteca (jogos didácticos), hora do conto (leitura de um livro num espaço próprio, muitas vezes acompanhado de marionetas, fantoches ou projecção de slides) e sala de expressão plástica (permite o desenvolvimento do lado criativo e artístico, através de actividades como a pintura, trabalhos manuais e plasticina). Para além disso, o espaço disponibiliza, igualmente, computadores com processamento de texto e acesso à Internet (gratuito).
Nelson Pedrosa destaca a realização de “algumas actividades que envolvem os próprios pais, propiciando relevantes momentos de confraternização entre pais e filhos, promovendo assim uma maior cumplicidade e partilha de emoções, laços e afectos”.
Em termos de actividades previstas, o novo coordenador da Biblioteca Municipal cita um conjunto de iniciativas a realizar. A ideia central passa por cativar os jovens em idade escolar para as diversas actividades, designadamente as relacionadas com a história local. Por outro lado, a Biblioteca pretende tornar-se “parceira activa” no âmbito dos projectos educativos dos vários estabelecimentos de ensino.
Outra das intenções é recolher e disponibilizar na própria biblioteca as mais variadas teses académicas que abordem o tema “Pombal”, a fim de fomentar o trabalho de investigação, evitando que os investigadores e estudantes tenham de percorrer o país para consultarem as referidas teses.
Aproximar a biblioteca à população é outro dos objectivos na mente de Nelson Pedrosa, que se poderá traduzir na realização de encontros temáticos para troca de vivências.
Recuperar as diferentes obras publicadas de autores pombalenses, ou sobre Pombal, é outra das intenções, que poderá passar pela reedição das mesmas a fim de as divulgar.
Para Nelson Pedrosa, “nos nossos dias, todos estamos cientes que as tecnologias da informação e comunicação, tem vindo a encetar um conjunto de mutações no contexto das bibliotecas”. “Contudo, é notório que as bibliotecas também têm sabido seguir o seu caminho de evolução e adaptação a estes novos paradigmas”, considera.
“Na verdade, esta realidade trouxe-nos algo muito maior do que os constrangimentos, trouxe-nos um novo conjunto de desafios”, refere. Acrescentando: “hoje, quando olhamos para uma biblioteca, constatamos que o sentido de biblioteca alcança finalidades de relevo social”. “Esta assume-se como uma instituição de cultura, educação e lazer, onde se deverá facilitar aos utilizadores todo o tipo de informação e conhecimento”, frisa.

Notícia publicada na Edição nº 120, de 30 de Novembro

Partilhar
Artigo anteriorJoão Antunes Santos dirige campanha de Santana Lopes
Próximo artigo20 anos*
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.