Ansião atribui incentivos à plantação de medronheiros

0
961

A Câmara Municipal de Ansião aprovou um conjunto de medidas de apoio ao desenvolvimento da fileira do medronheiro. Uma iniciativa que está orientada, numa primeira fase, para “a preservação das áreas naturais de medronheiro, apoiando a limpeza de espécies invasoras e a gestão do combustível vegetal desses espaços”, bem como para o “apoio à plantação de novas áreas de medronheiro, mormente em faixas de gestão de combustível de protecção a aglomerados populacionais.”
Segundo o executivo presidido por António José Domingues, as medidas consistem na atribuição de um “incentivo à limpeza de áreas de medronheiro já existentes, mediante comparticipação financeira”, e um “incentivo à plantação de novas áreas de medronheiro”, que poderá passar pela isenção de todas as taxas municipais, a assumpção da responsabilidade pelo pagamento de todas as taxas que sejam devidas pelos promotores a entidades da Administração Central, e na concessão de apoio material à plantação, consubstanciada na entrega gratuita de exemplares a plantar.
A autarquia considera que “o medronheiro apresenta uma forte resiliência ao fogo e é detentor de uma rápida capacidade de regeneração, sendo que, muitas vezes, é o primeiro a rebentar depois de um incêndio”, sendo também “uma espécie autóctone dos nossos territórios que, face à sua baixa inflamabilidade/ combustibilidade, constitui uma solução segura para arborização em locais de protecção a edificados ou aglomerados populacionais”, circunstâncias que fazem com que aquela planta “possa ser uma forte aliada na prevenção dos incêndios florestais.”
Ainda, de acordo com a Câmara Municipal, “o medronheiro vem hoje despertando um interesse económico significativo, devido à possibilidade de múltiplas utilizações, algumas das quais mais rentáveis que a tradicional aguardente de medronho”. “O fruto fresco regista crescente interesse quer para venda no retalho, quer ainda para o processamento em polpas, sumos e compotas, ou mesmo para cosmética ou farmacêutica”, acrescenta.
Por outro lado, trata-se de uma espécie que, “se adequadamente promovida e gerida, é particularmente promissora pelos impactos ambiental, económico e social que projecta nos territórios em que se implanta”, refere a autarquia, realçando que o concelho de Ansião “apresenta um grande potencial para o desenvolvimento do medronheiro, espécie que, de forma espontânea e natural, grassa por todo o território concelhio.”

Partilhar
Artigo anteriorAntónio Raminhos e “Radar 360º” animam Festival de Teatro no fim-de-semana
Próximo artigoPombal tem 23 empresas com estatuto de PME Excelência
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.